Nome: Nacional Fast Clube

Alcunhas: Tricolor do Boulevard, Rolo Compressor, Clube Cintado

Torcedor/Adepto: Fastiano

Mascote: Rolo Compressor

Fundação: 8 de julho de 1930

Ranking CBF: 141º colocado com 355 pontos (atualizado em 04/12/2017)

Localização: Manaus – AM

Mando de jogo: Estádio da Ulbra

Capacidade (mando): 4.000 Pessoas

Presidente: Ednaílson Leite Rozenha

Treinador: Paulo Diogo Morgado

Patrocinador: Governo do Amazonas, Distribuidora Rozenha, Eucatur, Ulbra Manaus, Jornal A Crítica

Títulos: Torneio do Norte (1970)

  • Campeonato Amazonense: 7 Títulos (1948), (1949), (1955), (1960), (1970), (1971) (2016)
  • Taça Amazonas: 2 Títulos (1971), (1972)
  • Torneio Início: 5 Títulos (1957), (1972), (1985), (1994), (2006)
  •  Taça Estado do Amazonas: 11 Títulos (1964), (1965), (1971), (1972), (1977), (1979), (1980), (1991), (2007), (2008), (2010)
  • Torneio Danilo Areosa: (1971)
  • Taça Silvio Franco: (1930)
  • Torneio Duque de Caxias: (1970)
Nacional Fast Clube (conhecido por Fast Clube ou simplesmente Fast) é um clube de futebol brasileiro com sede na cidade de Manaus.
 
Fundado em 08 de julho de 1930 por um grupo de dissidentes do Nacional, que desde então se tornou o grande rival do clube, tem como suas cores o azul, o branco e o vermelho, que são as mesmas da bandeira do Amazonas e seu mascote é o Rolo Compressor, que também é uma das principais alcunhas do clube. Tem mandado suas partidas no SESI e é detentor de 6 títulos no Campeonato Amazonense, sendo o último deles ganho em 1971. Em nível nacional, soma 3 participações na primeira divisão do Campeonato Brasileiro e 4 na Copa do Brasil.
 
O clube foi fundado no dia 08 de Julho de 1930, por um grupo de sócios e jogadores do Nacional Futebol Clube, que comandados pelo dirigente Vivaldo Lima e pelo jogador então capitão do time nacionalino Rodolpho Gonçalves resolveram sair do clube. O motivo da discórdia foi uma manobra política do então presidente do Nacional, o Coronel Leopoldo Mattos com mudança do Estatuto do Nacional às vésperas da eleição presidencial, tirando dos jogadores o direito a voto. Os atletas queriam Vivaldo Lima para a presidência, e estavam fechados em torno do nome do médico e dirigente. Com a manobra, os jogadores, cassados em seus direitos estatutários, não aceitaram a imposição e resolveram sair, com a ideia de um novo clube, fundaram o Fast e fizeram de Vivaldo Lima o primeiro presidente.
 
Segundo eles, algumas características precisavam ser mantidas:
 
O nome Nacional, que seria oficialmente o nome do clube.
A cor azul, que se juntou ao vermelho e ao branco, para homenagear as cores da bandeira do estado do Amazonas.
A sigla NFC, que trocou o Futebol Clube por Fast Clube.
A estrela como símbolo, que foi adotada na cor amarela, como vigora até hoje.
Assim, o novo clube já tinha como nome Nacional, as iniciais NFC; as cores vermelho, azul e branco em virtude da bandeira do Amazonas, além da estrela amarela ao centro do escudo. O grupo então resolveu consultar o professor Carlos Mesquita do tradicional Gimnasyo Amazonense Dom Pedro II, para que sugerisse um nome iniciado pela letra F para diferenciar-se do antigo clube. Assim, o professor, que lecionava Inglês batizou o clube com o termo “Fast”, que em inglês significa “rápido”, fazendo uma analogia com a rapidez e a destreza que os jogadores que fundavam a nova associação de futebol apresentavam em campo.
 
Hino
 
Tua glória é lutar
Seduz a gente popular
E hoje é dia
De alegria
Acabou a nostalgia
FAST CLUBE tu és a esperança
O povo deposita confiança
Quando entras pra lutar (ha ha ha ha ha ho ho ho ho ho)
FAST CLUBE a tua estrela é explendor
Para o inimigo é um “Rolo Compressor”
Para a torcida sempre grande vencedor ( ho ho ho ho ho ha ha ha ha ha)
 
Composição: Mafra Júnior
 
Fonte: FAF
masterUncategorizedNome: Nacional Fast Clube Alcunhas: Tricolor do Boulevard, Rolo Compressor, Clube Cintado Torcedor/Adepto: Fastiano Mascote: Rolo Compressor Fundação: 8 de julho de 1930 Ranking CBF: 141º colocado com 355 pontos (atualizado em 04/12/2017) Localização: Manaus - AM Mando de jogo: Estádio da Ulbra Capacidade (mando): 4.000 Pessoas Presidente: Ednaílson Leite Rozenha Treinador: Paulo Diogo Morgado Patrocinador: Governo do Amazonas, Distribuidora Rozenha, Eucatur, Ulbra Manaus, Jornal A Crítica Títulos: Torneio do Norte (1970) Campeonato Amazonense: 7 Títulos (1948), (1949), (1955), (1960), (1970), (1971)...Aqui você fica por dentro de tudo o que acontece no cenário esportivo amazonense, com vídeos, fotos e reportagens.   Com um trabalho feito através de nossas ferramentas de veiculação, levamos até você caro leitor o máximo de informações possível e valorização de nossos atletas em suas diversas modalidades trazendo o resultado obtidos em competições.  Espaço aberto para todas as modalidades praticadas no Amazonas, se você quer uma reportagem entre em contato conosco.