O Atlético Rio Negro Clube (conhecido apenas como Rio Negro, cuja sigla é ‘ARNC’, é um clube fundado em 13 de novembro de 1913 como ‘Athletic Rio Negro Club.’

O time do Rio Negro Campeão Amazonense de 1921 (Fotos da internet)

Mais tarde rebatizado usando a grafia atual, o nome do clube é uma homenagem ao Rio Negro, um dos mais importantes do país. É um dos clubes mais tradicionais e importantes do Estado do Amazonas, no qual se destaca em diversas modalidades esportivas dentre as quais o vôlei e o futebol profissional.

Apelidado de Barriga Preta, em alusão ao seu uniforme principal, que tem a camisa branca com uma faixa horizontal preta, o seu mascote é o ‘Galo’, que lhe rendeu outro apelido, o “Galo Gigante do Norte”. Seu principal rival no futebol é o Nacional, com quem mantém o maior clássico do futebol amazonense e umas das maiores rivalidades do norte-brasileiro. É o segundo clube de maior torcida do Estado.

Ao longo de sua história no futebol, o Rio Negro possui 17 títulos dos campeonatos amazonenses no profissional, incluindo um tetracampeonato entre 1987 e 1990. Foi o primeiro Clube amazonense a ganhar uma taça a nível regional, a Taça Amazônica de 1928, e o primeiro Clube amazonense a ganhar um torneio fora do Brasil, a Copa Guiana Inglesa em 1963. É um dos três clubes do futebol local que já participou da principal divisão do Campeonato Brasileiro, em seis edições. Participou ainda por seis vezes da Copa do Brasil.

História de um vencedor

O primeiro presidente foi Edgar Lobão. O Rio Negro, que deu o nome ao clube. O nome do clube no início tinha a grafia “Athletic Rio Negro Club” o que remetia a muitos clubes de origem inglesa na cidade, hoje em dia a grafia foi aportuguesada para “Atlético Rio Negro Clube”.

Equipe do Rio Negro 1939 (Foto da internet)

A primeira competição oficial de futebol disputada pelo Rio Negro foi o Campeonato Estadual de 1914, apesar de já ter disputado outros de cunho não oficioso, sua primeira conquista veio em 1921, quebrando uma sequência de títulos de seu maior rival, com qual já havia se envolvido em conflitos extracampo. Fez também diversas participações em torneios comemorativos e amistosos contra clubes locais e regionais, onde colecionou muitos troféus. Em 1966 estreou em competições nacionais representando o Amazonas na Taça Brasil, sendo o segundo clube do Estado a estrear na referida competição. Naquela Taça Brasil o clube enfrentou dificuldades para se deslocar e como o futebol do Amazonas tinha saído recentemente do amadorismo o clube não obteve bom resultado na competição.

Em 1970 o galo alvinegro estreava e fazia sua única participação no Torneio Norte-Nordeste e obteve regular campanha. O Rio Negro é ainda um dos três clubes amazonenses que já jogaram a Série A do Campeonato Brasileiro, possuindo no total seis participações e somou também inúmeras participações na Série B, obtendo como um 9° lugar a melhor Campanha de um clube amazonense naquela competição. O clube possui também participações na Série C e Copa do Brasil. Têm também importantes conquistas, como a Taça Guiana Inglesa, disputada na cidade de Georgetown. Sua última campanha a nível nacional foi na disputa da Série C do ano de 2006, quando terminou em 16° na classificação geral, porém ainda é a segunda equipe amazonense em número de participações em campeonatos brasileiros, independente da divisão, atrás somente do rival Nacional. Ficou conhecido como o “Clube Líder da Cidade”, porque era também um grande clube social.

O grande Clássico do futebol amazonense e um dos maiores da região Norte, o Rio x Nal

Na década de 70, o Rio Negro voltou a ser campeão em 1975, dez anos depois do seu último título em 1965. Venceu o Nacional nos pênaltis por 3 a2, depois de um empate em 1 a 1 no tempo regulamentar. O jogo ocorreu no dia 13 de agosto de 1975, uma noite de quarta-feira com arbitragem do paulista José Faville Neto, público pagante de 28.202 torcedores.

Depois de perder o título de 1976 para o próprio Nacional, em 1977, o presidente do clube Manoel Bastos Lira extinguiu o departamento de futebol, voltando em 1979, com outra direção, com o time formado por jogadores de outros estados, perdendo mais uma vez para o Nacional por 1 a 0, com um público recorde no saudoso estádio Vivaldo Lima, com 40.193 torcedores (público pagante), em 26 de setembro de 1979.

Porém na década de 80, o Galo emplacou quatro títulos. O de 1982, e o tetra em 1987, 1988, 1989 e 1990. No Brasileiro, O Rio Negro fechou a década com boa campanha na Série C, em 1999, porém, após o título estadual de 2001, o Rio Negro passou por uma grave crise financeira. Ficando cada vez mais distante dos títulos e sofrendo alguns rebaixamentos que mancharam a sua bela história no futebol amazonense.

Uniforme da equipe de futebol no ano de 2016 (Foto da internet)

O clube é o único da Região Norte a ter um homônimo profissional, o Rio Negro-RR, que tem o mesmo nome, escudo, mascote e cores do clube manauara.

Além do futebol, o Rio Negro também mantém atividades no handebol, voleibol, futsal, natação, basquetebol e judô entre outras modalidades, sendo sempre uma força nesses esportes, obtendo várias conquistas. O clube conta com um ginásio particular para praticá-los, e este tem a capacidade de cerca de 2.000 lugares, Parque Aquático com duas piscinas (Flávio de Castro e Gilberto Mestrinho), inaugurado em 13 de novembro de 1960. Pequena Piscina circular, atualmente usada para hidroginástica. Além do Palácio Dórico com Salão dos Espelhos. O alvinegro possui dois hinos, um social e um esportivo, o Hino Esportivo é o mais conhecido e fora composto por Albino Ferreira Dantas, pernambucano, Tenente-Maestro da Policia Militar do Amazonas, que tem como parte principal, que recebe o nome ‘No Amazonas não tem igual’.

Um escudo nobre e duas bandeiras oficiais

Bandeira Social do Rio Negro (Ariolino Azevedo e Oscar Maia)

O escudo do Rio Negro é constituído de um círculo preto com seis furos vazados (quatro embaixo e dois em cima) e um as letras ARNC dentro do círculo. As Letras ARN estão dispostas em sequência com o C sobreposto a elas. Por algumas vezes se utilizou quatro estrelas acima do escudo, que simbolizaram o tetra amazonense de 1987-1988-1989-1990. O Galo Alvinegro tem oficialmente duas bandeiras:

Esportiva: Desenhada por Carvalinho, tem um losango branco acompanhado de uma faixa preta central (em maior largura), e duas mais finas a margeando, com o escudo no topo esquerdo.

Social: Bandeira das atividades sociais do clube, diferencia-se da esportiva pela ausência das duas faixas menores, foi desenhada por Ariolino Azevedo e Oscar Maia.

Sede do Atlético Rio Negro Clube na Praça da Saudade

Pelo ranking da CBF, ocupa a posição de nº 74º, com 183 de pontuação. É o 6º colocado em pontos na Região Norte e o terceiro no ranking do Estado.

Reportagem: Eliomar Castro, Alternativa Sports

https://i2.wp.com/www.alternativasports.com/site/wp-content/uploads/2018/11/capa-do-face.jpg?fit=1024%2C724&ssl=1https://i2.wp.com/www.alternativasports.com/site/wp-content/uploads/2018/11/capa-do-face.jpg?resize=150%2C150&ssl=1masterDestaquesFutebol ProfissionalMemória dos EsportesO Atlético Rio Negro Clube (conhecido apenas como Rio Negro, cuja sigla é ‘ARNC’, é um clube fundado em 13 de novembro de 1913 como ‘Athletic Rio Negro Club.’ Mais tarde rebatizado usando a grafia atual, o nome do clube é uma homenagem ao Rio Negro, um dos mais importantes...Aqui você fica por dentro de tudo o que acontece no cenário esportivo amazonense, com vídeos, fotos e reportagens.   Com um trabalho feito através de nossas ferramentas de veiculação, levamos até você caro leitor o máximo de informações possível e valorização de nossos atletas em suas diversas modalidades trazendo o resultado obtidos em competições.  Espaço aberto para todas as modalidades praticadas no Amazonas, se você quer uma reportagem entre em contato conosco.